Topo
21 de July de 2018
Caminhoneiros voltaram a manifestar nesta manhã próximo ao CTG em Medianeira

Caminhoneiros voltaram a manifestar nesta manhã próximo ao CTG em Medianeira

Teve início nesta madrugada, próximo ao CTG em Medianeira uma manifestação de caminhoneiros. Acordada ontem (22) pelos representantes do setor, de que seria dado início em todo o Brasil o movimento para que os motoristas de caminhões parassem, uma vez que, segundo os caminhoneiros, o governo não conseguiu manter o acordo feito em conversas iniciais com a classe. Os caminhoneiros voltaram ao local nesta manhã (23) e estão se organizando para continuar o protesto.


O caminhoneiro Jeferson conversou com nossa equipe explicando que na noite de ontem começou o movimento de conscientização novamente, convidando os motoristas para aderir à causa e dar início à manifestação que luta por direitos e melhores condições de trabalho. Como principal objetivo, assegura Jeferson, o pedido para que o governo assine uma lei que determine valores de fretes em tabela, dessa forma evitando que haja exploração dos caminhoneiros. "Não tem como sobreviver, precisamos parar e lutar contra os impostos, preço da gasolina e valorização do nosso trabalho. Hoje, vivemos uma situação que não é interessante, exemplo: o frete de retorno. Queremos uma lei que faça com que seja cumprida uma tabela de valores, dessa forma evita a exploração do profissional", destacou.

Jeferson disse que foi pacífica a manifestação, apenas sendo convidados os caminhoneiros a ficarem por algumas horas. Aqueles que precisavam seguir a viagem puderam fazer dentro da normalidade, sem obrigação de ficar. Em alguns locais, segundo ele, têm pessoas infiltradas que causam tumulto, que obrigam o motorista a fazer algo que não deseja. "Não somos bandidos, a maioria quer apenas lutar pelos direitos. Se o governo deixar de aceitar a pressão política que beneficia grandes produtores de grãos por exemplo, aceitando criar uma tabela, isso seria um grande avanço. Muitos trabalhadores que transportam grãos retornam de forma explorada, aceitando a carga retorno com valores menores. Pedimos que nos ajudem a aderir à greve, lutando por algo que será bom para a classe e para o país".

Os caminhoneiros parados em Medianeira ressaltam o convite a população para parar e conhecer a causa da manifestação. "A repercussão nacional será grande. Estamos conversando e convidando os motoristas a se juntar a nós, mas por vontade própria, sem obrigá-los a nada". Acrecentando ainda que o caminhoneiro deixa sua família e vive boa parte da vida dentro de um caminhão, passando necessidade, pagando até R$ 10 para tomar um banho. "Às vezes ficamos horas nas empresas esperando em filas, é sofrido a nossa vida. Criaram nova lei para descanso, mas cadê os locais destinados a isso? Fui na primeira reunião onde o governo disse que nos postos teriam bandeiras orientando que o governo auxiliaria o posto a nos dar melhores condições, mas onde isso está acontecendo?", questionou.

De acordo com Enivaldo Benatti, da Polícia Rodoviária Federal, não será permitido que a rodovia fique fechada. "Vamos assegurar que o direito das pessoas de transitar na rodovida seja mantido", frisou. Benatti disse que é legítima a manifestação, desde que ela não infrinja os direitos das demais pessoas. De acordo com o policial, a lei de trânsito não permite caminhão ficar parado em acostamento e no caso da greve ainda existe uma decisão judicial que proíbe que os motoristas parem no acostamento. "Estamos realizando um trabalho ostensivo no KM 670, no intuito de que a rodovia não seja obstruída. Estamos no local para manter a segurança de todos: os que querem transitar normalmente e os que querem se manifestar".

Benatti disse que a PRF está para ajudar a todos, buscando manter a ordem. "O caminhoneiro não pode obrigar o colega a parar, ele apenas pode conscientizar sobre o movimento e a causa. As pessoas têm direitos assegurados para ir e vir e para isso nós estamos aqui, para ajudar para que os direitos de todos sejam mantidos".

Caminhoneiros voltaram a manifestar nesta manhã próximo ao CTG em Medianeira
Caminhoneiros voltaram a manifestar nesta manhã próximo ao CTG em Medianeira
Caminhoneiros voltaram a manifestar nesta manhã próximo ao CTG em Medianeira

Compartilhe

Google+