Topo
21 de November de 2017
Está chegando no Paraná: mas o que a chuva ácida pode causar?

Está chegando no Paraná: mas o que a chuva ácida pode causar?

Esta chuva que está dando o que falar em Curitiba resulta de gases poluentes que ficam muito tempo concentrados na atmosfera


Coloque de lado aquela ideia de uma chuva corroendo lataria de automóveis e matando plantas. A chuva ácida que pode cair neste fim de semana em vários municípios do Paraná – como alertado pela Defesa Civil nesta terça-feira (26) – nada mais é do que, como o próprio nome diz, uma precipitação com grau de acidez pouco mais alto do que o comum, mas ainda assim incapaz de causar grandes problemas.


Esse tipo de fenômeno é mais comum em regiões altamente industrializadas, como São Paulo, onde a concentração de poluentes por causa das fábricas é maior. No entanto, mesmo nesses locais em que o índice de poluição é maior, o impacto de uma chuva ácida não passaria de um desgaste leve na pintura dos carros, deixando-os com menor brilho.


Ainda assim, a chuva está dando o que falar em Curitiba, principalmente por causa da estiagem de mais de 30 dias que aumenta as chances do fenômeno. Com o tempo seco, os gases poluentes ficam concentrados na atmosfera, o que faz com que o nível de acidez aumente.



“A chuva basicamente é uma forma de lavar a atmosfera. Como não chove, os poluentes ficam presos no ar. A concentração deles fica um pouco mais alta, mas o nome é mais pavoroso do que o fenômeno”, explica o engenheiro ambiental Alessandro Bertolino, professor do curso de Engenharia Ambiental da PUCPR.

De acordo com ele, ameaça a algum tipo de ser vivo só ocorreria se houvesse um período de estiagem muito maior e a região estivesse sob uma concentração gigantesca dos gases poluentes associados à chuva ácida (gás carbônico e óxidos de enxofre e nitrogênio), o que é raro. “No caso do gás carbônico, temos uma concentração maior principalmente por causa das queimadas de ultimamente”, lembra.


Mas mesmo assim, o banho de chuva continua desaconselhado principalmente para pessoas com pele mais sensível e normalmente mais ressecada, já que elas podem desenvolver algumas irritações ou alergias. “Se pegar um pouco de chuva, claro que não faz mal. O que não se aconselha é ficar tomando chuva por muito tempo. Mas também ninguém vai ficar tomando chuva por três dias”, observa o engenheiro.


A previsão do Simepar é que a chuva chegue em Curitiba nesta quinta-feira (28), mas cresça em volume até o fim de semana. No sábado, a chuva deve predominar o dia todo, até mesmo com chances de raios.


Fonte: Gazeta Do Povo

Tags


Compartilhe

Google+